Noticias

Notícias > 2020 > Operação da Receita Estadual apura sonegação fiscal e concorrência desleal no segmento de cosméticos

Operação da Receita Estadual apura sonegação fiscal e concorrência desleal no segmento de cosméticos

Buscas e apreensões são efetuadas em empresa atacadista suspeita de comercializar produtos sem nota

8/21/20 10:13:00 AM

corretivo1
Prejuízo aos cofres públicos é estimado em R$ 8 milhões

A Receita Estadual, com apoio da Polícia Civil de Minas Gerais, efetuou, na manhã desta sexta-feira (21/8), buscas e apreensões em um grande atacadista de cosméticos e produtos de higiene pessoal, localizado em Belo Horizonte. O alvo é investigado pela compra, manutenção e comercialização de mercadorias sem documento fiscal, além da venda de notas frias para outras empresas do segmento. Em dados preliminares, o prejuízo aos cofres públicos em função do não recolhimento do ICMS é superior a R$ 8 milhões.

A operação, denominada "Corretivo" - em alusão ao produto de maquiagem utilizado para camuflar falhas estéticas -, tem como objetivo recolher informações que possam comprovar as irregularidades fiscais e identificar as empresas que teriam se beneficiado do esquema.

corretivo3 corretivo2
Participaram da operação 20 servidores da Receita Estadual

Durante as investigações da Receita Estadual, foram levantados indícios das fraudes, com a participação de empresas varejistas do segmento em Minas Gerais. Essas empresas são suspeitas de adquirir cosméticos e produtos de higiene sem nota, de diversos fornecedores que também fariam parte do esquema, e comprariam os documentos fiscais do alvo da operação, mediante o pagamento de um percentual sobre o valor da suposta operação.

Os levantamentos da Receita Estadual apontaram, entre janeiro e maio de 2020, um volume de vendas do atacadista muito superior à entrada das mercadorias com nota. 

De acordo com o auditor fiscal Leonardo Drumond, coordenador da operação, o material apreendido será analisado para a cobrança dos valores sonegados. "Também permitirá a elaboração da notícia criminal para os órgãos competentes, que poderá caminhar no sentido de se obter a prisão dos operadores do esquema", disse.

Participaram da operação 20 servidores da Receita Estadual e três agentes da Polícia Civil.